Sites que Recomendo:
Verdade e Vida
Rev. Hernandes

UMBET

 

LIVRO DE HABACUQUE

AUTOR. Alguns têm deduzido da sua oração-salmo (capítulo 3), e da instrução ao "diretor de música", que o profeta era um cantor no templo. Esta dedução, contudo, não passa de conjectura.

DATA. Indeterminada. O profeta evidentemente viveu no período babilônico (caldeu). Muitos eruditos fixam o tempo da profecia durante o reinado de Jeoiaquim.

TEMA PRINCIPAL. Os mistérios da providência.

TEXTO CHAVE, 1:3.

SINOPSE
O livro começa com o profeta em um estado de perplexidade sobre o mistério da maldade não castigada no mundo.
Os primeiros dois capítulos estão principalmente compostos de um diálogo entre Habacuque e o Senhor.
(1) O profeta se queixa perante Deus da violência pecaminosa em toda a parte. Sem dúvida, nenhum castigo é infligido aos maus, 1:1-4.
(2) Recebe uma resposta que revela o plano divino do uso dos babilônios (caldeus) como um instrumento de juízo ativo e terrível contra as nações perversas, 1:5-11.
(3) Todavia, o problema moral não tem sido respondido na mente do profeta. Como pode um Deus santo usar a estes pagãos perversos para destruir gente mais justa do que eles? A maldade e a violência vão continuar para sempre? 1:12-17.
(4) O profeta ascende à sua fortaleza para observar o mundo. Recebe a resposta de que o propósito do Senhor será cumprido em breve, e é animado a esperar esse cumprimento, 2:1-3. Logo segue uma frase que tem sido um lema da igreja cristã, 2:4.
(5) Contente com a nova luz recebida, o profeta profere uma serie de cinco maldições contra a falta de honradez(2:6), a ganância (2:9), aos empreendimentos de edificação sanguinários (2:12), a libertinagem (2:15), e a idolatria (2:18-20), de que é objeto a grande potência mundial.
(6) Finalmente pronuncia uma oração sublime (o salmo de louvor) no qual fala da majestade e da glória do Senhor e declara a sua confiança firme nos planos divinos, 3:1-19.

PASSAGENS NOTÁVEIS
2:4, a estrela da manhã da Reforma, Rm 1:17; Hb 10:38.
2:14, o triunfo das missões.
2:15, a maldição aos que embriagam a outros.
3:17-18, uma fé que conquista tudo.